12 de dezembro de 2015

O JORNALISMO E EU

em 12 de dezembro de 2015

Comente aqui

Em 2014, escrevi aqui no blog como me encontrei no jornalismo. Hoje, venho contar em algumas linhas um pouco da minha experiência. Vamos lá?
Sempre me perguntam porque eu escolhi fazer jornalismo. Não lembro bem desde quando decidi qual profissão eu queria exercer. Eu sabia que o tempo era curto e não queria desperdiça-lo. Sempre odiei rotina! Coisas chatas, química e gente parada. Quando fui pesquisar na internet sobre jornalismo (e pesquisei muito mesmo) eu vi que era o curso certo. Fiquei encantada com tudo o que eu via ao redor desse mundo.
A pior parte foi falar para minha família e amigos que eu queria ser uma jornalista. Alguns de meus amigos falaram que sempre souberam, outros apenas riram.
Hoje, aos 25 anos, curso jornalismo. Em meio as medicinas, odontos, engenharias, escolhi o jornalismo. Conversando com outras pessoas do meio, vi que vida de jornalista não é nada fácil. Ás vezes muito se trabalha e pouco se ganha, às vezes mal se dorme. Às vezes é difícil achar um emprego na área, às vezes é difícil se destacar. 
Mas aprendi uma coisa, se a vida fosse fácil, não teria graça. A batalha, a luta, a coragem, a garra, são coisas que nos fazem sentir vivos, e consequentemente orgulhosos pelas coisas que conquistamos ao longo do caminho. São essas coisas que moldam nosso caráter, que vão definir se eu vou desanimar ao primeiro tombo ou se vou levantar novamente e continuar até obter o sucesso.  
Sabe como estou hoje? Dois anos depois dessa escolha? Feliz! E qual a chance de me tornar uma grande profissional? 100%. Porque tudo o que eu faço é com amor, e quando a gente faz uma coisa com amor não há como dar errado.


Se você curte estar antenado às novidades, é curioso, gosta de falar, escrever, ler, comunicar, o jornalismo é a sua "área". Vale lembrar que para quem gosta de fotografia e de design gráfico, também tem espaço na profissão. Também quero acrescentar que jornalistas não tem hora de entrar e sair. Se rolar qualquer situação que precise de alguém para cobrir, você deverá estar lá preparado. Então, quem não gosta de horários flexíveis, não vai se dar muito bem.
Eu sou daquela que gosto de conviver com pessoas mais novas que eu, por isso tenho em mente escrever para jovens. Eu tenho vontade de mostrar que há muito mais no mundo, que nós podemos fazer a diferença.
Ah! Não podia esquecer de falar de dois presentes que o jornalismo me deu! A morena e a loira!
Como três meninas totalmente diferentes conseguem ter uma amizade tão sincera, conviver, inventar coisa, querer estar perto, trocar experiências e confidências, ajudar no que for preciso, ter amor, trocar carinhos, sorrisos, abraços, dar atenção e estar presente? 
Como nossos dias na faculdade podem ser tão legais se estamos vivendo na rotina de casa, do trabalho, da faculdade? Inexplicável!
Meninas, obrigada por estarem presentes na minha vida, fazendo meus dias mais felizes!
Amo as duas, cada uma de uma maneira diferente, mas de um jeito muito especial.

Além, da Unit. - Josiane Soares, Alanna Lima e Crislayne Silva

Dando continuidade a minha história ... na minha adolescência eu me sentia tão longe de alcançar qualquer tipo de projeto, porque eu achava que só um determinado grupo de pessoas privilegiadas conseguiriam, mas não é bem assim. Eu também posso conseguir, você também pode, nós podemos!
É por isso que escolhi o jornalismo, e por isso que escrevo, é por isso que eu não desisti do meu sonho e espero que vocês também não desistam do seus, não importa quais sejam!

Escolham brilhar,

Alanna Lima
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

0 comentários :

Postar um comentário



Posts recentes

SUBIR